Sr. Arcano
O poeta de uma sociedade decadente
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

A morte de Harry Potter

 
Dos aposentos de seu lar sombrio, Sr. Arcano ficou sabendo da existência de um tal bruxinho chamado Harry Potter.
 
Boatos fantásticos como varinhas mágicas capazes de feitos extraordinários, vassouras que voam e feitiços poderosos deixaram o poeta das sombras curioso. Tanto que resolveu viajar até a Escócia (Grã Bretanha) para ele mesmo conferir a veracidade de toda essa história absurda.
 
Voou com sua alma até a famosa vila Hogsmeade, e o que lá encontrou o deixou indignado: comércio de artefatos mágicos de diversos tipos, à semelhança do comércio de produtos "vampíricos" vendidos em barracas próximas ao castelo de Drácula, na Romênia.
 
Próxima à vila, encontrou a floresta que chamam de Proibida, e a tão famosa Hogwarts, escola de magia que se mantém invisível aos olhos de não-bruxos.
 
Tanta fantasia deixou o Sr. Arcano irritado, porque na prática tudo aquilo não passava de uma invenção adaptada, ou inspirada talvez, dos jogos de RPG que ele usava como diversão em suas horas de tédio.
 
Quem inventou tudo aquilo? De que mente fértil vinham todas aquelas ideias absurdas?
 
Enquanto perambulava perdido em seus pensamentos, criaturas estranhas e temíveis o atacaram. Não se sabe o motivo, mas o Sr. Arcano não era bem-vindo por lá. Os habitantes da vila demonstravam certa aversão por ele, e quando o terrível bruxo Voldemort surgiu do nada e o atacou, o bardo das sombras não conseguiu se segurar e começou a rir.
 
Depois de acordar desse sonho cômico, Sr. Arcano viu-se novamente em seu lar sombrio, quando veio em sua mente uma grande revelação...
 
Daniel Radcliffe, o ator que interpretou Harry Potter no cinema, deu vida ao personagem e agora encenava nu em uma peça teatral, para delírio de suas fãs.
 
E tudo virou comércio através de um capitalismo doentio, onde crianças do mundo todo pediam aos pais os livros de presente, além de produtos com a marca de Harry Potter, como camisas, canecos, pôsteres, etc. Isso sem contar as fofocas e entrevistas que davam lucro às revistas e programas televisivos sensacionalistas.
 
Mas o mais interessante, era que as crianças cresciam acreditando em toda essa fantasia, como acreditavam em Papai Noel. Isso porque o produto de imagem vendido pelo ator era mais importante para o comércio, do que a explicação de que tudo não passava de ficção.
 
O próprio Sr. Arcano confessou que ficou muito decepcionado, porque tinha esperança na existência da coruja Edwiges, uma coruja postal do mundo de Harry Potter, que nunca falhou numa entrega de carta, mesmo as sem endereço. E cansado de esperar por ela, decidiu enviar pelo correio uma carta-bomba para o ator.
 
No dia seguinte, a notícia já estava sendo vendida: "HARRY POTTER MORREU!".
 
E aí é que vem a parte mais interessante da história: o ator Daniel Radcliffe não cuida pessoalmente da sua correspondência. Mas que a notícia vendeu, ah! Se vendeu!
 
* * *
 
"A arte é uma magia que liberta a mentira de ser verdadeira"
-- Theodor Adorno, filósofo alemão (1903-1969)
Sr Arcano
Enviado por Sr Arcano em 31/08/2012
Alterado em 04/04/2014
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Meus livros à venda:
A Grande Arte R$32,00 Algum amanhã de merda que para sempre já morr... R$33,00 Anjo Vadio R$30,00
Antologia SOTURNOS - 2016 R$35,00 Às vezes ela volta R$35,00 Niger Noctem - O mistério de Henri Blot R$36,00
Os contos proibidos do Sr. Arcano - Volume 1 R$34,00 Os contos proibidos do Sr. Arcano - Volume 2 R$34,00 Sete Sombras e uma vela R$38,00